Hoje vamos falar sobre como a tecnologia influencia e como pode melhorar a comunicação entre pais e professores.

Não podemos disponibilizar um time exclusivo para desenvolver uma criança, mas se pais e professores estiverem em sintonia e com ideias alinhadas, certamente podem desempenhar um papel vital no crescimento da criança.

Até agora, os grupos de pais e professores são em grande parte conflitantes, realizam breves encontros e reuniões curtas, de aproximadamente meia hora cara-a-cara, na esperança de conseguir definir informações de um semestre inteiro por exemplo.

Com o foco familiar mudando de famílias “multi-crianças” para famílias, em grande parte com um filho apenas, pais e professores têm esperado mais de suas interações em relação a seus papéis desempenhados perante a criança.

Tanto pais quanto professores acreditam, com razão, que a comunicação “professor-pai” desenvolve uma melhor compreensão e colaboração entre a sala de aula e a casa, à fim de tornar a educação uma experiência saudável para a criança.

De fato, pesquisas mostram que o aumento da participação dos pais é uma influência importante no sucesso dos alunos.

Como a tecnologia pode melhorar a comunicação entre pais e professores?

Apesar dos benefícios em aumentar a participação dos pais na escolaridade, as reuniões de pais e professores podem ser estressantes para os docentes, especialmente em uma sociedade competitiva que freqüentemente lança ao mundo, pais de “primeira viagem”, e pais muito jovens e despreparados.

Através da prática, os professores aprendem a melhor maneira de amenizar a experiência estressante e desenvolvem suas próprias técnicas para conduzir reuniões suaves, e produtivas.

Experiência pode mostrar ao professor como se preparar antecipadamente para o encontro, fornecer feedbacks positivos e negativos, não só ouvir os pais, mas também compreender as reclamações e informações passadas, e ser sobretudo atencioso e paciente.

Com as inovações tecnológicas na educação, é ideal que os educadores utilizem a tecnologia para incentivar a participação significativa dos pais e melhorar a experiência de todos os envolvidos.

A tecnologia pode melhorar muito a comunicação “casa-escola”, de maneira simples quebrando barreiras de tempo e distância que professores e pais muitas vezes enfrentam.

Há muitas maneiras de usar a tecnologia para melhorar a interação, começando pela programação, até a divulgação de alguma informação da sala de aula, assim abrindo caminhos para que os pais tenham um papel mais significativo na instrução.

A escolha das ferramentas tecnológicas para a comunicação com os pais deve ser analisada e decidida nas respostas às seguintes perguntas:

  • Qual é a natureza da mensagem a ser comunicada? É uma comunicação privada sobre um aluno específico, divulgação de notícias, ou então mensagens para a comunidade de pais?
  • Quais são os tipos de tecnologia a que os professores e os pais têm acesso?
  • Qual é o nível e a capacidade dos pais e professores para usar a tecnologia?
  • A tecnologia deve substituir a comunicação “cara-a-cara” ou complementar a mesma?

Listamos aqui algumas ferramentas específicas que o professor pode usar para estabelecer uma parceria forte entre pais, professores e alunos:

O email

Os e-mails substituíram todos os modos convencionais de comunicação em países com tecnologia avançada e são usados, especialmente em escola primária, como um meio de comunicação entre o professor e os alunos, isso mesmo! Postagem de trabalhos, apresentação de trabalhos, tarefas de casa etc.

O uso da comunicação por e-mail entre o professor e o pai pode ajudar a aliviar a tensão durante as reuniões, porque, qualquer problema ou eventualidade pode ser comunicada no tempo necessário, sem esperar por uma reunião agendada para que a situação possa ser resolvida imediatamente.

No entanto, deve ser lembrado por todas as partes envolvidas que a linha entre “consciência” e “obsessão” é tênue, e ambos os pais e professores devem tomar cuidado para não ultrapassar limites do qual a liberdade e a privacidade da criança é invadida.

Além de atualizações periódicas por e-mail, boletins semanais ou quinzenais podem ser criados por uma equipe específica.

Páginas e Formulários da Web

O professor mais fervoroso em tecnologia pode criar ou orientar a criação de uma página da internet para a classe, que contenha informações e atualizações sobre as atividades de classe como um todo.

Esta pode ser uma atividade em conjunto do professor e dos alunos, e servirá não apenas para o propósito da comunicação, mas também como uma experiência de aprendizagem para ambos.

Os alunos começam a usar e mostrar sua criatividade, os professores também desenvolvem habilidades práticas, tais como web design, e descobrem talentos ocultos e habilidades de seus alunos, enquanto isso os pais sabem quase em tempo real o que acontece na sala de aula, é uma situação onde ninguém sai perdendo.

Novamente, uma possível armadilha aqui, pode ser a distração, o foco pode mudar de uma atividade para outra, e o aluno pode aprender a tecnologia sem monitoramento e supervisão de alguém mais capacitado, neste momento a experiência do professor pode ser muito útil.

Ferramentas de redes sociais

Redes sociais são ferramentas muito boas, mas arriscadas, embora o professor possa aumentar o nível de comunicação usando um formato de mídia social dinâmico e comum, ainda assim existe um alto risco de distração.

Como meio para disseminar informações, exibir e compartilhar as habilidades e talentos dos alunos (através de blogs, por exemplo), as redes sociais podem sem dúvida auxiliar na parceria “professor-pai-aluno”.

Aplicativos móveis na comunicação entre pais e professores

Aplicativos móveis são cada vez mais aceitos como um meio de comunicação entre pais e professores.

Os aplicativos estão sendo usados ​​por milhões de professores, pais e alunos, sem dúvida uma há uma incrível taxa de adoção para aplicativos que foram lançados há alguns anos. Como é o exemplo do SmartBaby.

Videoconferência e podcasts de vídeo

“Lives e Podcasts” (Vídeos ao vivo) ocasionais de atividades de classe podem fazer os pais se sentirem mais inseridos na vida educacional do seu filho.

Isso pode mostrar, em primeira mão, como é conduzida a sala de aula, como os alunos se comportam e que melhorias podem ser necessárias para classe.

Este uso particular da tecnologia na sala de aula é, no entanto, repleto de dificuldades práticas. De maneira técnica é a criação de um sistema de captura de vídeo e transmissão aos pais, a tarefa mais difícil no entanto, é obter permissão de gravação de todos os pais pelas questões de privacidade.

Mesmo que esses vídeos sejam compartilhados apenas com os pais da classe, pode haver objeções dos mesmos, e muitas vezes, até por alunos, que devem ser levados em consideração em primeiro plano.

Portal (ou Apps) para Matrizes Curriculares, Eventos e Calendário

Esta é talvez a parte menos “social” e mais utilitária da tecnologia na área de interações entre pais e professores.

Ao invés de esperar um semestre ou ano para compartilhar informações importantes aos pais, tais informações podem ser enviadas como e quando necessário para que as reuniões e encontros de acompanhamento sejam mais relevantes e pontuais.

Através da tecnologia SmartBaby é possível melhorar a comunicação entre pais e professores

Através da tecnologia SmartBaby é possível melhorar a comunicação entre pais e professores

 

A tecnologia permite que as interações “pai-professor” sejam práticas, positivas e pessoais.

Já estão sendo descobertas novas “mídias eficientes” para melhorar ainda mais a comunicação entre casa e escola, permitindo que professores, pais e alunos permaneçam conectados e informados.

Naturalmente, há ocasiões em que os professores e os pais devem praticar um diálogo “cara a cara”, pode até não oferecer um nível de toque “pessoal”, mas a espontaneidade motivacional de uma interação da vida real é totalmente diferente do virtual.

A falta de acesso a computadores, o conhecimento e a habilidade em usar a tecnologia, e a ausência de interesse em uma nova forma de comunicação, tanto para o professor quanto para os pais, são barreiras às interações entre pais e professores.

Nesses casos, deve-se incentivar um uso mínimo da tecnologia, que pode incluir mensagens instantâneas (SMS)  baseadas em texto e o uso de ferramentas mais personalizadas para incentivar o engajamento ativo.